Reino Unido – conheça 5 curiosidades sobre estudar na região

Lisandra Matias – Jornalista
19/05/2020

A nação formada por quatro países – Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte – oferece boas condições de vida aos estrangeiros, como a possibilidade de trabalhar enquanto estuda, acesso ao sistema de saúde e descontos em atividades culturais

Além da excelência educacional, o Reino Unido possui outros atributos que o tornam um dos destinos mais buscados por quem deseja cursar uma graduação ou pós-graduação no exterior. Raimundo Sousa, diretor da OK Student Brasil , empresa de consultoria acadêmica para brasileiros que querem ingressar numa universidade no Reino Unido, reúne 5 curiosidades sobre a região:

  1. 1 – Quatro países em um

    Quem vai estudar no Reino Unido tem a oportunidade de escolher entre quatro países diferentes, do ponto de vista cultural e geográfico, que integram uma mesma nação. Além da Inglaterra, o Reino Unido é formado por Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Londres, capital da Inglaterra, é um dos principais polos culturais europeus e abriga alguns dos mais importantes museus do mundo. Na Escócia, as highlands (terras altas), com suas montanhas escarpadas, florestas e rios são muito conhecidas. No País de Gales, um dos destaques é a arquitetura medieval e, na Irlanda do Norte, sobressaem os campos e florestas pontuados por monumentos celtas, antigos monastérios e ruínas ancestrais.

  2. 2 – Acesso ao sistema de saúde

    Sousa conta que há condições muito propícias para estudantes internacionais no país, de modo a proporcionar um bom padrão de vida. Um exemplo é o acesso à saúde. Todas as pessoas que vão estudar no Reino Unido por um período igual ou superior a seis meses têm direito ao sistema nacional de saúde — de modo gratuito ou subsidiado.

  3. 3 – Descontos em serviços

    Outros benefícios são os descontos oferecidos em serviços públicos e privados de entretenimento e lazer, como museus, cinemas, pubs e bares, além de facilidades para viajar e comprar livros. Em algumas cidades, os descontos também se estendem ao transporte público. “Tudo isso permite uma boa qualidade de vida a custo mais baixo”, diz o diretor.

  4. 4 – Possibilidade de trabalhar no país

    É permitido ao estudante estrangeiro trabalhar 20 horas semanais durante o período de estudos e em tempo integral durante as férias. “Com isso, é possível ganhar no mínimo £7 por hora, £140 por semana ou £560 por mês, livres de impostos. Além disso, existe uma cultura no país de os universitários trabalharem”, explica Sousa. De acordo com pesquisa realizada pela OK Student, em 2018, com 1 mil estudantes que estavam no Reino Unido, mais de 50% deles trabalhavam e se custeavam integralmente, cerca de 30% trabalhavam, mas tinham ajuda dos pais para bancar uma parte dos gastos, e apenas 9% eram totalmente financiados pelas famílias. Além disso, quando termina o curso de graduação ou pós-graduação, o aluno pode permanecer no país trabalhando por dois anos, o que é uma grande oportunidade para obter uma experiência de trabalho internacional, muitas vezes em uma empresa referência no setor, o que valorizará seu currículo.

  5. 5 – Cursos mais curtos

    Outra característica do Reino Unido é que os cursos têm duração menor. O estudante consegue fazer a graduação e a pós-graduação de maneira integrada em quatro anos, período que, normalmente, no Brasil, seria concluída apenas uma graduação. Se optar somente pela pós, a duração média é de um ano. “Essa duração mais breve permite uma economia significativa em termos de tempo e dinheiro”, finaliza o diretor.


Últimas publicações
Os talentos de Oxford
Quanto custa uma graduação no Reino Unido?
De malas prontas para o seu futuro profissional

Está gostando do conteúdo?

  • Então se inscreva em nossa 
  • newsletter e fique por dentro 
  • de todas as novidades!