Escolha da carreira deve unir autoconhecimento e informações sobre as profissões

Lisandra Matias – Jornalista
19/06/2020

Para fazer uma graduação no Brasil ou no exterior, estudante precisa identificar suas características pessoais, valores e interesses e conhecer os cursos disponíveis

Com centenas de opções de cursos superiores, como escolher o melhor para você? A definição de uma graduação, que levará a uma carreira profissional, é um dos maiores desafios na vida de um estudante. Afinal, é uma decisão que vai determinar, de certa maneira, como será a sua rotina nos próximos anos e também um estilo de vida. Por isso, é importante valorizar esse momento de reflexão e fazer uma escolha bem consciente.

Quem sou eu?

Um dos primeiros passos para isso é realizar um exercício de autoconhecimento. “Os valores, interesses, habilidades e aptidões de uma pessoa, alinhados ao seu tipo de personalidade, tornam algumas profissões adequadas e outras não”, diz Raimundo Sousa, Diretor da OK Student Brasil, empresa de consultoria para brasileiros que querem ingressar numa universidade no Reino Unido, que também oferece orientação acadêmica.

Para facilitar essa reflexão e coletar informações sobre o seu perfil, as ferramentas de autoavaliação e os teste vocacionais e de aptidão profissional podem ser bons aliados. Ao final do exercício, eles indicarão uma lista de profissões, com base nas respostas dadas.

Além dessa lista, vale conhecer outras opções. Podem ser carreiras sobre as quais você tenha pouco conhecimento e deseje saber mais. Inclua também profissões que sejam desconhecidas, pois poderá aprender algo inesperado. Você pode fazer essa pesquisa em sites especializados em vestibulares ou nos sites de grandes instituições de ensino.

Conhecendo as profissões

Após toda essa pesquisa inicial, tente restringir sua lista para algo em torno de dez a vinte opções. O passo seguinte é obter as informações básicas sobre cada uma delas, como a descrição de funções e requisitos educacionais. “Pesquise as perspectivas futuras da profissão, pois algumas correm o risco de desaparecer ou perder relevância. Use dados oficiais do mercado de trabalho para obter informações sobre salários e perspectivas de emprego”, orienta Sousa.

Com essas informações, será possível restringir sua lista ainda mais, com a eliminação das carreiras que não deseja seguir adiante. A ideia é que você fique com duas a cinco opções “finalistas”. “Remova todas as profissões que tenham tarefas que não lhe agradam, elimine profissões com perspectivas baixas de emprego ou se não tiver algumas das habilidades necessárias para ter sucesso nela”, sugere o diretor.

Refinando a lista

Ao chegar nessas profissões “finalistas”, é hora de se aprofundar ainda mais sobre elas. Uma dica é entrevistar profissionais da área que você está interessado. Eles podem fornecer informações mais detalhadas sobre essas profissões, bem como sobre o dia a dia de trabalho. O contato com eles pode ser por meio de alguém da família ou de amigos. Outra alternativa é procurar esses profissionais em redes como LinkedIn.

Finalmente, depois de toda essa pesquisa, você provavelmente estará pronto para fazer sua escolha. Opte pela profissão que você acredita trazer mais satisfação com base em todas as informações coletadas. De acordo com Sousa, é sempre bom ter em mente também que você poderá mudar a sua decisão a qualquer momento, pois não deverá continuar fazendo algo que não lhe agrade. “Fazer o que se gosta representa 50% de chances de você ser bem-sucedido.”

Escolhendo o curso no exterior

Uma vez definido o curso, como transpor essa decisão para o universo das opções de graduação no exterior? No Reino Unido, por exemplo, se você quiser fazer uma graduação em Matemática, encontrará cerca de 1.500 opções de cursos. Só para você ter uma ideia, algumas delas são: Business and Mathematics, Mathematics with Economics, Mathematics and Computer Science, Education and Mathematics, Mathematics and Statistics e Mathematics and Physics. Aí será necessário combinar novamente os seus propósitos com as especificidades de cada graduação. Uma consultoria acadêmica pode ajudar nessa tarefa. “Profissionais especializados podem auxiliar o estudante a encontrar o curso perfeito que case com os objetivos e sonhos de cada um”, finaliza Sousa.


Últimas publicações
Os talentos de Oxford
Quanto custa uma graduação no Reino Unido?
De malas prontas para o seu futuro profissional

Está gostando do conteúdo?

  • Então se inscreva em nossa 
  • newsletter e fique por dentro 
  • de todas as novidades!