Conheça agora as universidades britânicas que se destacaram no último levantamento divulgado pelo Times Higher Education (THE)

Você que está pensando em estudar no Reino Unido, veja o ranking atualizado das melhores universidades britânicas. A pesquisa é feita anualmente pelo THE que, desde 2004, fornece dados confiáveis sobre mais de 1250 instituições de ensino em todo o mundo.

  1. Oxford – composta por 44 faculdades, a mais antiga das universidades de língua inglesa se destaca atualmente pelas pesquisas científicas, como no caso da vacina contra a Covid-19, e está entre as 10 melhores universidades do mundo em Ciências da Vida, Ciências Físicas, Ciências Sociais e Artes e Humanidades.
  2. Cambridge – Fundada em 1209, a Universidade de Cambridge é composta por seis faculdades e mais de 150 cursos nas áreas de Artes e Humanidades, Ciências Biológicas, Medicina Clínica, Ciências Humanas e Sociais, Ciências Físicas e Tecnologia.
  3. Imperial College London – A universidade que formou 14 ganhadores do Prêmio Nobel conta hoje com 15 mil alunos que se dividem nos cursos das áreas de Ciências, Medicina, Engenharia e Negócios.

A OK Student está preparada para lhe ajudar em todo o processo, desde a escolha da universidade, curso, levantamento de documentação, cálculo de custos, certificado de proficiência e visto.

Entre em contato agora mesmo e agende uma consultoria com nossa equipe.Você que está pensando em

Instituição fundada em 1826, que tem feito importantes estudos sobre a Covid-19, reúne 29 ganhadores de Prêmios Nobel e possui mais da metade de seus alunos vindos de outros países

Por Lisandra Matias

Diante da pandemia do novo coronavírus, universidades de todo o mundo têm direcionado suas pesquisas para compreender melhor os impactos relacionados à Covid-19 e conter o seu avanço. Nesse cenário, a University College London (UCL) tem contribuído com estudos para melhorar o diagnóstico e ajudar no desenvolvimento de uma vacina para a doença e também na divulgação de informações à população e às autoridades de saúde do Reino Unido e também do mundo.

Entre os principais estudos realizados pela UCL estão o desenvolvimento de um novo protocolo para o sequenciamento genético do novo coronavírus (em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz), a sua relação com possíveis danos cerebrais e uma das pesquisas (Virus Watch) mais abrangentes sobre transmissão e imunidade da Covid-19, realizada com 42 mil voluntários no Reino Unido.

A forte atuação da UCL no combate à Covid-19 fez com que a instituição ganhasse destaque na mídia. Mas, seus atributos vão além disso. Fundada em 1826, UCL é a universidade mais antiga da capital inglesa e pioneira em várias frentes. Foi a primeira na Inglaterra a ter mulheres na educação universitária, a receber estudantes de qualquer religião ou origem social e a ensinar inglês, alemão, química e engenharia.

Atualmente, suas 11 faculdades reúnem mais 43 mil alunos de cursos de graduação e de pós-graduação, em áreas diversas, que vão de engenharia, medicina e ciências ambientais e exatas, a ciências sociais aplicadas, artes e humanidades. Com 29 ganhadores de Prêmios Nobel e presente nas primeiras colocações dos principais rankings internacionais de educação e ciência, seu ensino e pesquisa são reconhecidos mundialmente pela excelência e impacto global. Entre os principais temas de estudo e ações estão neurociência e primeira infância, medidas de combate à fome, descobertas sobre o buraco negro e terapias genéticas.

A internacionalização é outra forte marca da UCL, que possui parcerias com instituições de todo o planeta. Mais da metade de seus alunos são estudantes internacionais, o corpo docente reúne professores de diferentes nacionalidades.

A UCL faz parte de uma federação de cerca de 20 instituições de ensino superior, reunidas sob o nome da University of London. Também integra o chamado Golden Triangle das universidades britânicas, que designa as mais prestigiadas instituições educacionais de Londres, Oxford e Cambridge, que inclui também Imperial College London, King’s College e London School of Economics and Political Science.